Bonequinho do Google mostra Rua Vitorino Carmilo.
À esquerda, Casa de Cultura Digital. À direita, prédio de sacadas verdes do Apartamento Hacker.

Alugamos um apartamento na Rua Vitorino Carmilo, 480 (ap. 62), Santa Cecília, São Paulo – mapa aqui – para começar um projeto de Residência Hacker. É um modelo inspirado no que já fazem as residências artísticas e hackerspaces: permitem que pessoas legais troquem de cidade ou de país, se hospedem ou passem um tempo trabalhando em outro espaço, onde realizam projetos sensacionais na área que mais gostam.

Não sabemos muito bem ainda o que vai ser disso. A priori, a Residência Hacker serve para:

  • Receber pessoas de outras cidades do Brasil que querem passar um tempo em Sampa trabalhando em projetos bacanas
  • Receber outras pessoas do mundo que querem passar um tempo no Brasil, conhecendo o país, colaborando em projetos diferentes e pirando em novas possibilidades
  • Organizar Transparência HackDays, TechTalks, outros tipos HackDays e mais eventos colaborativos
  • Organizar cervejadas de sexta à noite – e vários outros tipos de encontros informais

Ainda vamos ter que criar um modelo pra (des)gerenciar a Residência.

Para os hóspedes, a ideia é começar trazendo quem tem vontade de vir. Já temos 1 ano de aluguel coberto pela Esfera. Por enquanto é isso, mas talvez no futuro role uma diária compartilhada para cobrir condomínio, faxineira, outras despesas… Ou uma proposta pague-quanto-pode… Ou um modelo de intercâmbio… Acreditamos que, agora que temos nosso apartamento hacker, não apenas vamos receber um monte de gente interessante em Sampa, como também vamos ter espaço pro pessoal da #thacker conhecer, basicamente, O MUNDO TODO trocando de lugar com gente que quer se hospedar aqui :D

Para os eventos, a ideia é ter uma agenda aberta e colaborativa na internet: temos vários slots de espaço e tempo – quem precisar usar o espaço, preenche o slot. A própria configuração livre e informal da residência – ter gente se hospedando ou trabalhando lá, além de meia dúzia de gatos pingados circulando o tempo todo – deve funcionar pra limitar a realização de atividades que não tenham nada a ver com os valores do apartamento hacker (se não resolver, pensamos melhor mais tarde o que fazer com a agenda aberta).

O mais importante da Residência Hacker é que ela só sobrevive se houver uma intensa circulação de pessoas, ideias e projetos. Quanto mais participação, mais significativa ela fica. Então, não deixe de aparecer quando puder ;)

4 comentários


Quer comentar?

Comments RSS and TrackBack Identifier URI ?


Ainda existe esse ap hacker ?

17/05/2011 18:39

Sim, existe! Alguma ideia?

17/05/2011 18:58

Queria ser convidado quando rolar algum evento ai

25/07/2011 14:20

Comente!